@PatuemFoco

quarta-feira, 3 de maio de 2017

Chineses querem que pecuaristas do RN produzam leite de jumenta para exportação


Apontado como problema nas rodovias do Rio Grande do Norte, o jumento pode voltar com força total para a economia nordestina, se mostrando como solução para o desenvolvimento da região. Prova disso, é o interesse dos chineses pela exportação da carne de jumento, leite e queijo.

A empresa GBI Agronegócios e Comércio Ltda quer instalar em Felipe Guerra, na região Oeste potiguar, um abatedouro de jumento, além de dar condições para produção de leite do animal e queijo.

De acordo com Diego Rego, o processo de instalação da empresa está na fase de licenciamento junto aos órgãos estaduais como Instituto de Defesa de Meio Ambiente (Idema) e Instituto de Defesa e Inspeção Agropecuária do RN (Idiarn). O frigorífico também aguarda parecer do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).

“Será um dos primeiros que terá inspeção federal; a próxima etapa, após o licenciamento, é a fase de operação de estrutura”, ressaltou o diretor.

Diego Rego destacou que, por onde o projeto tem sido apresentado, tem ganhado grandiosidade e a expectativa para atuação é muito boa. Além da questão econômica, de produção do leite e carne, tem também a questão de conscientização, porque hoje os animais ficam soltos nas ruas causando acidentes.

“Vamos começar pelo RN. Buscamos recuperar um animal praticamente extinto”, concluiu. Com instalação prevista para 2018, o frigorífico deve ser o primeiro do país nessa área ­ com abate de 100 animais por dia.

Ao todo, centenas de animais já estão sendo cuidados numa fazenda de 417 hectares na zona rural do município de Felipe Guerra. Mas, o alcance do projeto é regional, como explica, Canindé de Freitas, um dos autores.

Segundo Canindé, no início, os chineses tinham interesse apenas pelo abatedouro, ou seja, apenas exportação da carne de jumento. No entanto, foi apresentada a eles, a possibilidade de sustentabilidade do animal.

O projeto consiste em tirar os animais das rodovias e distribuir aos pecuaristas interessados. Eles cuidam dos animais com assistência da empresa, que garante a compra do leite de jumenta e da carne.

De acordo com Canindé, o queijo do leite de jumenta, chamado também de "pule", é considerado o 'ouro' do animal, ou seja, onde está o seu maior valor. "Começamos a oficiar os órgãos públicos municipais, estaduais e federais, universidades, levamos o debate para os sindicatos dos trabalhadores rurais.

Via Blog do Gilberto Dias

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO !!!

Prezado Amigo Web-Leitor, não publicarei comentários anônimos e, também, não aceito nenhum tipo de ofensas morais que possam vir a denigrir a imagem de alguém e não me responsabilizo por comentários que alguém possa vir fazer.
Pois, antes de fazer o seu comentário, se identifique e se responsabilize.

Desde já fico grato !!!

Cordiais saudações,

CLAUDISMAR DANTAS -
(Editor - Blog PATU EM FOCO).